Uma história de ódio e morte


“A tragédia da Palestina é que o próximo plano de paz, quando aparecer, se baseará também na premissa falsa de que a paz significa uma retirada israelita para as suas fronteiras de 1967 e a criação de um Estado palestiniano ao seu lado”, escreve Ilan Pappe, professor da Universidade de Haifa, no termo da sua História da Palestina Moderna, que acompanha os acontecimentos da região até 2003. Trata-se de uma obra que, diz, procurou responder a uma solicitação frequente dos seus alunos: “uma história do seu país que não repetisse as versões conhecidas das duas partes em conflito, mas que respeitasse a outra parte da história, e acima de tudo demonstrasse mais esperança relativamente ao futuro”.O que o autor pensa ter conseguido: “Uma introdução para todos quantos se interessem pela primeira vez pelo país (…) e uma sugestão de uma narrativa alternativa para todos quantos, compreensivelmente, pensam que já leram tudo o que precisam saber sobre a terra dividida e torturada da Palestina”. Depois, é preciso saber que, como o autor recorda, logo quando “este livro foi escrito, o processo de Oslo já tinha sido declarado morto e irrelevante”. E morto está, agora, Arafat, entre outros, e já Israel voltou ao Sul do Líbano, e… É uma história que está sempre a mexer, e quem sabe diz que para pior…
__________
Ilan Pappe
História da Palestina Moderna-Uma Terra Dois Povos
Editorial Caminho, 21€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.