JUAN MARSÉ: Prémio Cervantes 2008

O escritor espanhol Juan Marsé foi distinguido com o Prémio Cervantes 2008, o Nobel das letras espanholas.
Juan Marsé nasceu em Barcelona em 1933 e passou a infância e juventude no bairro popular de Gracia. Entre os 13 e os 26 anos trabalhou como operário numa oficina de joalharia.
A sua carreira literária começou em 1959, ano em que começou a publicar crónicas em revistas literárias e em que obteve o Prémio Sésamo de contos. Desde então publicou diversas obras, muitas delas premiadas: Últimas Tardes com Teresa (1966; Prémio Biblioteca Breve 1965; Campo das Letras 2006), Se Te Dicen que Caí (1973, edição definitiva 1989; Prémio Internacional de Romance México), La Muchacha de las Bragas de Oro (1978; Prémio Planeta 1978), Ronda del Guinardó (1984; Prémio Ciudad de Barcelona), El Amante Bilingue (1990; Prémio Ateneo de Sevilha), O Feitiço de Xangai (1993 e edição portuguesa da Campo das Letras em 1995; Prémio da Crítica e Prémio Aristeion) e Rabos de Lagartixa (2000 e edição portuguesa da Campo das Letras em 2002; Prémio da Crítica e Prémio Nacional de Literatura, ambos em 2001).
Foi ainda galardoado com o Prémio Juan Rulfo 1997 e o Prémio Internacional Unión Latina 1998. "Canções de Amor em Lolita’s Club" é o seu romance mais recente.

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.