O Labirinto da Felicidade


Esta é “uma fábula encantadora sobre o sentido da vida”. É uma pequena obra (só em tamanho) que pode levar muitas horas ou até alguns dias a ler. É que, por vezes, em cada frase, instante ou momento, obriga o leitor a parar e a reflectir sobre si mesmo. O que faria eu perante esta ou aquela situação? Que resposta teria perante este enigma? Estarei a sonhar acordado? Quando acordar, tudo será diferente?
O livro de Álex Rovira e Francesc Miralles é talvez daqueles que mais me obrigou a reflectir até hoje, pois acaba por ser um acerto de contas com a vida. De suspense tem muito pouco ou quase nada. Denota claramente influências de “O Principezinho” ou até de “O Feiticeiro de OZ”. O que encontramos é uma obra, publicada pela Pergaminho, onde o génio de dois autores se cruza. Um economista e um tradutor trazem até nós a história e a magia de uma jovem mulher de 33 anos que vagueia perdida por um labirinto, longe da sua cidade. Pelo caminho, por vezes sinuoso e cheio de interrogações e medos, Ariadna encontra alguns personagens que lhe deixam conselhos e opiniões. E é a partir daqui que tudo gira e encanta. Os enredos levam cada leitor a tentar encontrar a resposta que ele próprio daria perante tal situação. A tarefa da protagonista é encontrar, completamente sozinha, respostas para poder chegar ao centro do labirinto, e perceber se “ser feliz é uma meta ou uma forma de vida”?
Apesar de às vezes sombria, por ser toldada pelo ambiente típico do bosque, a ficção acaba por ser alegre e até ousada em forma e conteúdo. Poderá até ser uma crítica de costume a quem tem por hábito pouco pensar sobre si mesmo. No entanto, o verde da capa (símbolo da esperança) associa-se muito bem ao título, onde se destaca a palavra “felicidade”. Estes dois elementos são reveladores de um final feliz. Sendo ele constituído de imagens poderosas, pode-se dizer que assenta numa técnica cinematográfica, onde o desfecho vai progressivamente ser adivinhado pelo leitor.
Normalmente, não sou dos que gosta de revelar o final da história, mas aqui posso dizer que a passagem de Ariadna por este labirinto transformou totalmente a sua vida porque encontrou as respostas adequadas à sua situação. Aconselho esta obra, que continua a surpreender leitores por este mundo fora. Será que você vai encontrar respostas certas e conseguir sair do seu labirinto? Leia, vale a pena!
__________
Álex Rovira e Francesc Miralles
O Labirinto da Felicidade
Pergaminho, 10,00 €

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.