Uma família portuguesa no Quénia

“Quénia – Um Leve Sopro do Destino”, de Maria Helena Maia, é um romance com todos os ingredientes para agradar: amor, paixão, luxo, cenários exóticos… Uma ficção que recorda ao leitor “África Minha”, sem a autenticidade narrativa de Karen Blixen nem a identificação histórica de um país com a sua colónia.
O enredo é simples, embora não simplista: a viúva de um inglês nascido no Quénia tenta sobreviver à enorme perda do seu amor, acreditando que também a sua vida parou e nada mais lhe resta do que memórias felizes e um presente solitário, já que a filha e os netos continuam a viver no país africano.
Mas ao iniciar o empacotamento dos haveres mais íntimos da sogra, com o intuito de vender a casa de Londres, começa a desfiar o misterioso passado da família do marido… e a sua vida sofre uma autêntica reviravolta.
A fragilidade do enredo acaba por dar ao livro um certo sabor a “déjà vu” e o leitor dificilmente escapa a uma sensação de falsidade – como se estivesse a ler uma história “forçada”, que não pertence ao narrador.
No entanto, a autora, mestre em Línguas e Literaturas Germânicas por Oxford, tem um bom domínio da escrita e proporciona uns momentos de leitura despreocupada e agradável.
__________
Maria Helena Maia
Quénia – Um Leve Sopro do Destino
Editorial Presença, 12,50€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.