Maria da Conceição Ruivo: «Maior sonho? Ser escritora»

1.O que é para si a felicidade absoluta?
R-Os absolutos não são deste mundo, mas, como não conheço outro, pouco posso dizer sobre o assunto. Em todo o caso, boiar num mal calmo, num dia de sol com um céu muito azul, é capaz de ser uma boa aproximação (desde que a água não esteja muito fria).
2.Qual considera ser o seu maior feito?
R-Estar viva, razoavelmente feliz e com a coluna vertebral direita.

3.Qual a sua maior extravagância?
R-Acreditar que as coisas não têm obrigatoriamente que ser como são.

4.Que palavra ou frase mais utiliza?

R-Devo utilizá-la tanto que já nem me dou conta de qual é.

5.Qual o traço principal do seu carácter?
R-Levantar-me sempre que caio.

6.O seu pior defeito?

R- Ainda não me consegui decidir entre tantos.

7.Qual a sua maior mágoa?

R-Não ter aprendido a tocar viola na minha mocidade.

8.Qual o seu maior sonho?

R- Ser escritora

9.Qual o dia mais feliz da sua vida?

R- Felizmente tem havido muitos. Se escolher um, ofendo os outros.

10.Qual a sua máxima preferida?

R-Odeio máximas

11.Onde (e como) gostaria de viver?
R-Aqui e agora com todos os meus amores por perto.
12.Qual a sua cor preferida?

R- Tem dias. O azul bruto do céu do Alentejo fica muito bem em dias principais (um adjectivo roubado à Maria Velho da Costa e outro ao Saramago).

13.Qual a sua flor preferida?

R-A rosa, evidentemente.
14.O animal que mais simpatia lhe merece?

R-Acabo por simpatizar (que remédio!) com todos os animais que a minha filha desde pequenina foi trazendo cá para casa: grilos, tartarugas, gatas, cães... Os burros da minha infância também eram animais muito simpáticos. Eram pacientes, meigos e serviçais. Quando zurravam a meio da noite, era um sinal de que tudo no universo estava no seu lugar e que podíamos voltar a adormecer sossegados.
15.Que compositores prefere?

R-Os que entram na corrente sanguínea.

16.Pintores de eleição?

R-Igualmente
17.Quais são os seus escritores favoritos?

R-Todos os que leio e releio várias vezes.

18.Quais os poetas da sua eleição?

R-Igualmente.

19.O que mais aprecia nos seus amigos?

R-Estarem lá.
20.Quais são os seus heróis?
R-O meu pai e a minha mãe.

21.Quais são os seus heróis predilectos na ficção?

R-Corto Maltese, Os cinco, Harry Potter, Comissário Maigret, Pepe Carvalho, Elizabeth Bennet, Jo March…

22.Qual a sua personagem histórica favorita?
R-Aquela que não aparece nos livros de história.

23.E qual é a sua personagem favorita na vida real?

R-Eu.

24.Que qualidade(s) mais aprecia num homem?

R-As mesmas que numa mulher.

25.E numa mulher?
R-As mesmas que num homem.
26.Que dom da natureza gostaria de possuir?

R-Voar.

27.Qual é para si a maior virtude?

R-É tão discreta que seria indiscreto nomeá-la.

28.Como gostaria de morrer?

R- Não gostaria de morrer.

29.Se pudesse escolher como regressar, quem gostaria de ser?

R- “I’d hate to die twice. It's so boring.“ terão sido as últimas palavras do prémio Nobel da Física Richard Feynman, o “Mozart da Física”. De facto, só de pensar no trabalho que dá morrer duas vezes, acho que não vale a pena regressar.

30.Qual é o seu lema de vida?

R-As coisas não têm obrigatoriamente que ser como são.

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.