“Deus abençoe o Capitão Vere”

Recruta obrigatória e sem aviso para a “Royal Navy”(Marinha Real), uma realidade dura para milhões de homens desde século XVII até inícios do século XIX. Nesta obra é pintado um retrato, interior e exterior, profundo e realista de vários homens dessa época; personagens fictícias por ventura, mas verdadeiros na sua forma de agir. Em foco está um homem especial que até mesmo nos dias de hoje se pode considerar como sendo um bom homem, adorado por todos. Ou talvez não…
Este livro é daqueles tipos de livros que despertam duas possíveis vertentes do leitor: o leitor interessado, já que a leitura (por vezes enigmática) é apelativa; e, o leitor que se questiona a si mesmo sobre varias questões importantes na vida.
O marinheiro especial Billy Budd, apesar de recrutado á força, como muitos dos seus companheiros, é depressa acarinhado pela tripulação do navio a que fica destacado. É um homem que transpira inocência e que com todos tenta confraternizar. Porque é que alguém lhe quereria mal. Mal se apercebe o leitor que nem tudo é o que parece, e, que o mal pode vir por razões tão simples, que chegam mesmo a ser incompreensíveis, talvez por isso este livro seja adequado até mesmo no século em que nos encontramos e se trate de um ponto de vista intemporal.
_______________________
Herman Melville
Billy Budd: o Marinheiro
Publicações Europa-America, 9,65€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.