Carlos Reys | Esmeralda Cor-de-Rosa



1- O que representa, no contexto da sua obra, o livro «Esmeralda Cor-de-Rosa»?
R- Não sendo escritor(a minha actividade tem-se pautado nas artes plásticas)quis porém experimentar a escrita uma vez  que em ambas as circunstâncias o autor é confrontado com o dilema da criação de forma e conteúdo. Esta experiência representa para mim a proposta a que me submeti – a de ser ou não capaz de entrar num campo criativo diferente daquele que vinha praticando há dezenas de anos e satisfazer o ego não obstante ficar, naturalmente, exposto à crítica.    

2- Qual a ideia que esteve na origem do livro?
R- Esmeralda Cor-de-Rosa surgiu como romance na sequência de existirem textos avulsos com relatos de acontecimentos durante vários tempos, recordações de um percurso sinuoso, encargo familiar na juventude, descrição de conflitos eternizados com o comportamento de família a que nos fundimos e obriga a distinguir o carácter dos humanos que nos rodeiam, e nos colocam no papel de juízes mas revigoram a nossa capacidade de julgar. A ficção entrou no meio de tudo isto  e dei comigo a criar personagens, a transfigurar outras, a inventar situações (algumas insólitas) e depois de tudo misturado criei um elo de ligação às histórias contadas e procurei dar solução às expectativas geradas. Realcei o sentimento do amor, que faço transparecer na vivência de certas personagens e reina numa família organizada, enquanto noutra família de amor ausente, alastra a ignorância, o ódio, o vício, enfim… a falta de harmonia que conduz à decadência.

3- Pensando no futuro: o que está a escrever neste momento?
R- Escrever é difícil. Escrever bem é mais difícil ainda. Neste momento, objectivamente, continuo a escrever em jeito de diário, o que sempre faço, para deixar registos de  momentos da vida quotidiana, emoções sentidas, fantasias com alguma presunção e dos quais irão surgir, algum dia com certeza, novas ideias para conjugar e proporcionar novo romance cujos contornos começam a tomar forma e a entusiasmar.
__________
Carlos Reys

Esmeralda Cor-de-Rosa
Papiro Editora, 14,60€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.