Helena Lebre | O Livro dos Ecos


1- O que representa, no contexto da sua obra, “O Livro dos Ecos”?
R- O Livro dos Ecos correspondeu a uma inversão de tudo aquilo que escrevi e publiquei, até agora. Pela primeira vez,  fiz uma incursão na ficção literária. Até agora, apenas escrevi "coisas" de literatura filosófica. Gostei, no entanto, deste "desvio". Não sei até que ponto, não se está mais perto da verdade (de alguma, pelo menos) com a literatura.

2- Qual a ideia que esteve na origem do livro?
R- Está, de certo modo, implícita a resposta a esta pergunta, na anterior. Esta novela foi, mais que tudo, um exercício de liberdade. Nasceu e cresceu, exclusivamente, a partir do interesse que sempre tive pelas características/ comportamentos das pessoas. E sempre foi minha convicção que todos nos mostramos através das relações que temos com os outros. Creio que somos os outros. Depois, sendo uma novela de personagens, compus as tipologias, como uma espécie de Frankensteins...

3- Pensando no futuro: o que está a escrever neste momento?
R-Neste momento tenho em mãos, alguns artigos para revistas (de filosofia) e de resto, no que respeita à literatura, ensaio algo que possa ter a ver com a memória e o esquecimento. Mais uma vez as atitudes dos seres humanos... Elas são inesgotáveis.

__________
Helena Lebre
O Livro dos Ecos
Papiro Editora

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.