Luís Ferreira | O Político X

1 – O que representa, no contexto da sua obra, o livro “O Político X”?
R – Nos meus primeiros quatro livros, eu critiquei determinados aspetos da sociedade contemporânea como o novo riquismo, a degradação moral e económica, o abandono do campo ou o retorno a este por dificuldades económicas e de adaptação às cidades  e o desprezo por quem trabalha, fosse professor, agricultor, etc.

Agora  é ridicularizada uma parte da sociedade por se deixar  embeber pelas diversas demagogias dos políticos e por os venerarem ainda. Mas  critico essencialmente, os políticos por aquilo que fazem: endividar as nações e regiões para mostrar obra e ganhar eleições; fazer políticas que destroem os projetos de vida de  milhões de seres humanos e andarem a fazer negociatas obscuras com o poder económico e financeiro.
Neste livro, também  se pode refletir sobre o modo como os políticos atuam: em sociedades secretas com os poderosos da economia e da banca, decidem tudo e depois dizem-nos que é uma democracia, apenas porque se pode votar de vez em quando. é uma crítica a poderosas sociedades secretas e ocultas que não são eleitas, mas governam o mundo por trás das cortinas.

2 – Qual a ideia que esteve na origem do livro?
R – Em 2007, 2008, 2009 vivíamos um tempo complicado, em termos políticos em Portugal e o mundo assistia ao início da grande crise económica que parece ainda não estar resolvida. Com estes dois  factos, decidi escrever uma história simples, mas de humor negro que opõe dois políticos, um primeiro-ministro e um presidente de um governo regional, sendo a revisão da Lei de Finanças Regionais o motivo da sua  discórdia que acaba por se tornar cada vez maior. Isto  representa políticos que já lá vão, que ainda aí estão e que hão de vir em Portugal e no mundo inteiro.


3 – Pensando no futuro, o que está a escrever neste momento?
R – Neste momento, estou no segundo ano do mestrado na Faculdade de Motricidade Humana e tenho andado mais empenhado em ler e escrever para a dissertação sobre a inclusão e as atitudes dos docentes para com os alunos com deficiência visual.
Em termos literários, tenho já alguns contos redigidos e estou a pensar em escrever mais alguns e eventualmente, melhorar alguns dos que tenho para poder reuni-los e publicá-los daqui por algum tempo. No entanto, tenho ideia de começar a escrever o meu terceiro romance, mas talvez não seja para já, primeiro deverei terminar o mestrado e escrever mais alguns contos.
De livro para livro, as temáticas podem variar, mas a ideia é sempre a crítica social, sendo por isso, uma literatura que aponta para uma certa intervenção.  

__________
Luís Ferreira
O Político X
Chiado Editora, 12€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.