O primeiro livro de Záfon

“La trilogia de la Niebla” foram os primeiros romances escritos por Carlos Ruiz Záfon mas, como bem sabemos, as edições portuguesas nem sempre respeitam a ordem da produção literária dos autores. Por isso, só agora nos chegou o primeiro volume desta trilogia, que corresponde também ao primeiro livro do autor: “O Príncipe da Neblina”.
Zafón ficou conhecido mundialmente com “A Sombra do Vento”, a que se seguiu “O jogo de anjos”. As suas obras já foram traduzidas para mais de 40 línguas e valeram-lhe os mais diversos prémios literários.
Este é um livro despretensioso, mais virado para um público jovem, embora também possa agradar aos mais velhos. Torna-se uma leitura agradável e não exigente, mas cativante, ideal para os momentos em que uma pessoa quer uma boa história e não pretende pensar muito. Está longe de ter a primazia dos seus mais recentes romances, mas foi também o seu primeiro livro, o que nos leva mais uma vez à importância da ordem de edição dos livros.
Em “O Príncipe da Neblina”, o autor puxa por uma vertente que parece ser do seu especial agrado: o terror e o suspense. É o claro confronto entre o bem e o mal. A história começa com a mudança da família Carver para uma aldeia costeira remota, tentando fugir do epicentro da Segunda Guerra Mundial.
Max, o protagonista desta história, sente que a casa está cercada por um mistério, há algo que não bate certo. Desde a infeliz história dos anteriores inquilinos aos estranhos acontecimentos que afectam os vários elementos da família, até ao esquisito jardim de estatuas que Max observa da janela do seu quarto.
Quando Max e a sua irmã Alicia conhecem Roland, um rapaz da aldeia, que os põe a par das histórias da sua nova terra e do estranho caso do navio afundado junto à costa, os irmãos percebem que há mais nesta história do que o que lhes estão a contar. Perante os perturbantes acontecimentos de que vão sendo alvo e as histórias que ouviram, todos os caminhos apontam para uma personagem conhecida como o Príncipe da Neblina, e então as coisas começam a ficar interessantes.
Depois desta introdução ficamos curiosos para saber o que vem a seguir, que histórias trarão os outros dois volumes? Uma coisa é certa, o Príncipe da Neblina não parece disposto a desaparecer enquanto não lhe derem o que é devido.
________________________
Carlos Ruiz Zafón
O Príncipe da NeblinaPlaneta, 17,76€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.