Ivandro Soares Monteiro | Porque é que Uns se Deprimem e Outros Não?



1- De que trata este seu livro "Depressão-Por que é que uns deprimem e outros não?"?
R- Este livro procura evidenciar que a depressão, sendo um problema de saúde pública ao nível mundial (4º lugar segundo a Organização Mundial de Saúde), está a crescer e a atingir índices nunca antes vistos (esperando-se que seja a 2ª causa dentro de 10 anos). Portugal não é excepção, na medida em que a conjuntura actual e a cultura que nos caracteriza, são factores preponderantes para esta tendência. Para além disso, este livro mostra que a Depressão não é uma doença aleatória, mas sim uma combinação de factores entre a história de desenvolvimento e características actuais.

2- De forma resumida, qual a principal ideia que espera conseguir transmitir aos seus leitores?
R- O livro procura mostrar aos leitores que a depressão é uma doença e não um estado normal, havendo factores que nos vulnerabilizam e outros que nos protegem. Devemos, por isso, procurar tratamento (psicoterapia principalmente, tal como é recomendado em vários estudos). Queremos, assim, evidenciar os factores de vulnerabilidade e resiliência que a ciência tem demonstrado em estudos válidos, reunindo provas e perspectivas que justificam o quadro clínico da depressão na idade adulta. Como ideia principal, mostramos que a depressão resulta de uma combinação entre experiências do passado, memórias e realidades actuais, sendo que é no presente que essa vulnerabilidade ou resiliência se manifesta. Procuramos, portanto, mostrar que mudamos pelo que fazemos e que não há destino. Vivemos e construímos a nossa vida no presente pelas experiências de vida que temos. Se queremos diferente, há de procurar experiências diferentes.

3-Pensando no futuro: o que está a escrever neste momento?
R- Neste momento estou a colaborar num livro de psicoterapia a convite de um colega americano sobre a minha área de especialização, e estou também a organizar e escrever o meu próximo livro sobre a relação entre experiências, memórias e emoções, onde, recorrendo à investigação científica (minha e de outros), vou procurar mostrar que a memória humana não é de confiança e deixa-se distorcer e alterar pelas emoções actuais, mesmo estando cada um de nós convencidos da sua alta fiabilidade...
__________
Ivandro Soares Monteiro
Porque é que uns Deprimem e Outros Não?
Climepsi Editores

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.