Antes de Frodo já existia Bilbo

“O Hobbit”, de J. R. R. Tolkien, é publicado pela Europa-América ao mesmo tempo que chega a Portugal a versão cinematográfica de Peter Jackson (o primeiro filme de uma trilogia).
J. R. R. Tolkien nasceu na África do Sul, filho de pais ingleses, mas foi em Inglaterra, na Universidade de Oxford, que fez o seu percurso académico. Combateu pelo exército inglês na Primeira Guerra Mundial, e a seguir à guerra trabalhou na equipa que organizou o “Dicionário Inglês de Oxford”. Começou a dar aulas na Universidade de Leeds e, mais tarde, na de Oxford. Tolkien era um especialista de Old English (séc. VIII a.C. ao séc. XII d.C.) e de Middle English (séc. XII ao XVI).
“O Hobbit” foi o seu primeiro livro de fantasia (já publicara anteriormente textos académicos). Escreveu-o em 1937, enquanto a trilogia de “O Senhor dos Anéis” foi publicada nos anos de 1954 e 55. J.R.R. Tolkien viria a morrer em 1973, com 81 anos.
A trilogia de “O Senhor dos Anéis” (composta por “A Irmandade do Anel”, “As Duas Torres” e “O Regresso do Rei”) também se encontra publicada pela Europa-América.
“O Hobbit” traz ao leitor a história de Bilbo Baggins e a sua aventura com um grupo de anões.
Bilbo é um hobbit calmo, que aprecia a quietude da sua casa, a sua vida previsível, sem percalços, e gosta de comer bem e várias vezes ao dia. Quando é abordado por Gandalf, o feiticeiro, convidando-o a juntar-se à aventura dos anões, Bilbo recusa, pois não vê motivo para ser arrastado para uma aventura que não lhe diz respeito e que o retirará da sua calma e conforto.
No entanto, depois de uma noite completamente surreal passada com os anões e o feiticeiro, Bilbo, sem saber, como acaba por aceitar entrar na aventura e transformar-se no assaltante dos anões.
Assim, partindo da sua casa para um mundo cheio de criaturas que lhe são estranhas, embarca na aventura de recuperar o tesouro dos anões, que lhes tinha sido roubado pelo dragão Smaug. Durante a viagem tem vários encontros com elfos, aranhas gigantes, trolls, gnomos, o famoso Gollum e o anel (que são parte fundamental da trilogia de “O Senhor dos Anéis”), homens… e várias conversas com o terrível dragão.
As suas habilidades como assaltante são várias vezes testadas e ao longo da viagem acaba por merecer reconhecimento dos anões, seus companheiros de jornada.
“O Hobbit” acaba por ser uma história simpática e funciona muito bem como apresentação para a maravilhosa trilogia de o “Senhor dos Anéis”. A escrita simples e fácil de J. R. R. Tolkien permite que tanto miúdos como graúdos possam apreciar as aventuras de Bilbo e companhia, assim como o mundo e as criaturas construídas por Tolkien, que são fascinantes e mantêm o leitor interessado do princípio ao fim.
Depois de “devorar” “O Hobbit”, é impossível o leitor não ficar impaciente para "mergulhar" nos livros da trilogia.
__________
J. R. R. Tolkien
O Hobbit
Publicações Europa-América, 22,75€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.