João Luís Barreto Guimarães | Você Está Aqui


1 - O que representa, no contexto da sua obra, o livro "Você está aqui"?
R- É talvez ainda um pouco cedo para dizer, pelo menos para mim que sou o autor. Esse tipo de avaliação carece de distância, podendo até depender, muitas vezes, do que se vem a fazer a seguir, tanto quanto daquilo que já se fez. Principalmente quando se trata de um livro que claramente abre novos caminhos. Parece-me, no entanto, para não deixar de responder à pergunta, que "Você está aqui" amplifica o tom e os assuntos que desenvolvi nas segunda e terceira partes de "A Parte pelo Todo" (Quasi, Vila Nova de Famalicão, 2009), podendo também ser lido, designadamente a segunda parte, como uma síntese temática da minha poesia desde, pelo menos, "Rés-do-Chão" (Gótica, Lisboa, 2003) ou mesmo desde "Este Lado para Cima" (Limiar, Porto, 1994).

2 - Qual a ideia que esteve na origem deste livro?
R- Nenhuma ideia em concreto, na verdade. A minha poesia é muito biográfica e geográfica, de forma que vou construindo os poemas - vão-me acontecendo poemas, - trabalho-os, aceito-os ou elimino-os, até que uma ideia surge para os organizar em livro. como se de mínimos denominadores comuns se tratassem. Neste caso em concreto, os poemas que situei em cidades europeias estão agrupados sob o nome de "Partidas"; aqueles que representam um regresso à "prosa dos dias" (Manuel António Pina), ao quotidiano nacional, estão coligidos sob a cortina de "Chegadas". É um livro escrito no presente, sobre o presente, sobre o espaço e o tempo da contemporaneidade. É talvez o meu livro mais político.

3 - Pensando no futuro: o que está a escrever neste momento?
R- Poemas, sempre; crónicas, a pedido; e ficção, micronarrativa.
__________
João Luís Guimarães
Você Está Aqui
Quetzal, 9,90€

Entrevista: João Luís Barreto Guimarães sobre Poesia Reunida.

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.