Maria do Rosário Pedreira | Poesia Reunida


1 - O que representa, no contexto da sua obra, o livro «Poesia Reunida»?
R- Por vicissitudes que não vale a pena referir com detalhe, a editora onde publiquei os meus livros anteriores declarou há uns tempos insolvência e, nessa medida, toda a minha obra estava indisponível. Recebia frequentemente pedidos de leitores para que a reeditasse e convites de editores para o fazer num único volume. Mas não me parecia justo proceder apenas a uma reedição e, como tal, esperei pela circunstância de ter um livro novo que pudesse juntar aos antigos e que correspondesse também ao período que estou a viver actualmente (todos os meus livros correspondem a fases distintas da minha biografia). Isso aconteceu finalmente em 2012 e, assim, a Poesia Reunida é, por um lado, uma espécie de álbum de retratos da minha vida, por outro, o livro que há muito devia aos meus leitores mais fiéis.

2 - Qual a ideia que esteve na origem do livro?
R- Partindo do princípio que se refere ao único livro que estava inédito, «A Ideia do Fim», a verdade é que partiu de uma circunstância precisa. Eu sempre usei a poesia como terapia, como forma de me libertar do que andava a fazer-me mal – e, por isso, sempre escrevi mais quando atravessava um mau momento. Como há oito anos a minha vida deu uma reviravolta no bom sentido, não sentia grande necessidade de escrever; acontece, porém, que, mesmo quando somos muito felizes, de vez em quando assalta-nos o medo de perder o que temos. Foi numa separação forçada por razões profissionais que me perguntei o que seria ficar sem o que tenho, e essa ideia do fim gerou, afinal, a maioria dos poemas do livro novo.

3 - Pensando no futuro: o que está a escrever neste momento?
R- Não sou, como todos sabem, muito produtiva. E, tendo publicado a Poesia Reunida em 2012, não é provável que comece a escrever já um novo livro. Estou, neste momento, mais virada para as letras de fado, seja para várias pessoas que me pedem, seja um projecto que tenho com a Aldina Duarte, mas que ainda é mais ou menos secreto. Ando, sobretudo, a ler – que é o que faço ininterruptamente.
__________
Maria do Rosário Pedreira
Poesia Reunida
Quetzal, 15,50€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.