Policial com uma ajudinha do além


Porquê eu? marca a estreia literária de Hugo Pena e o futuro dirá se se trata de uma incursão solitária ou se o gosto pela ficção, que na badana da capa assume ter desde novo, será suficiente para continuar a ver as suas obras editadas.
Esta primeira obra aparece classificada como policial, mas é um policial atípico, já que à trama característica do género o autor junta um certo misticismo. Como seria de esperar, estão presentes vários crimes e a respectiva investigação policial. No entanto, a resolução do mistério deve-se ao dom de uma das personagens, que através de visões e vozes interiores vai recebendo informação fundamental sobre a série de assassínios ocorridos.
Hugo Pena constrói uma trama interessante, em que a investigação policial decorre a par do desenrolar da situação pessoal e familiar da principal personagem, Maria, uma arquitecta que vê a sua vida desmoronar-se a partir do dia em que o médico lhe anuncia que o marido, Jaime, é estéril.
A relação do casal entra numa espiral descendente, onde não falta o desemprego do marido e a sua adição alcoólica. A culminar a maré de azar, as provas dos homicídios apontam para uma única pessoa: Jaime.
Num enredo em que nada parece o que é, também a melhor amiga de Maria desempenha um papel enganador. Só com a ajuda do dom sobrenatural tudo se esclarecerá.
Para os apreciadores do género, este é romance que se lê com interesse.
__________________
Hugo Pena
Porquê eu?
Chiado Editora, 16€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.