Histórias Solidárias: Testemunhos da Hepatite C


"Fintar a morte, Celebrar a vida", um trabalho da jornalista Ana Paula Almeida, revela importantes testemunhos na primeira pessoa de doentes que viveram a aventura de ver a sua vida devolvida e a esperança de futuro renascer.
São pessoas diferentes em tudo, desde a faixa etária à classe social e cultural em que se encontram. Mas, em comum, têm o facto de durante anos terem lutado contra a doença, contra o estigma de serem portadores do vírus da Hepatite C e contra a falta de tratamentos eficazes.
Felizmente, há precisamente um ano, novos fármacos vieram em boa hora revolucionar o panorama e alterar drasticamente a realidade para melhor.  Tivemos como que uma "democratização" dos medicamentos necessários à cura que já não são apenas reservados a casos especiais e a doentes terminais mas acessíveis a todos os doentes. Segundo estatísticas oficiais, até ao primeiro trimestre de 2016, estão já em tratamento 9100 pessoas das quais 2050 foram declaradas curadas.
A jornalista Ana Paula Almeida ouviu, registou, editou e compilou as entrevistas que denunciam histórias com rostos que o fotógrafo Alexandre Bordalo captou com a câmara, sem retoques nem coloridos que não combinariam com o preto e branco dos percursos destas pessoas.
Um primeiro objetivo desta obra: alertar outros para que façam o rastreio. É urgente e imperioso que se saiba que a Hepatite C não é doença exclusiva de prostitutas, bêbados e drogados. Basta uma transfusão ou o contacto com sangue contaminado, pode ser por via sexual, através de partilha de seringas, escovas de dentes, até numa simples sessão de manicura ou pedicura pode acontecer e ninguém está livre disso. 
E, como se pode ler no livro, "o vírus já não mata mas mói" e se se descobrir atempadamente maior eficácia e celeridade terá o tratamento.
Sem tabus nem medos, sem filtros, estas são pois narrativas puras e duras de quem sobreviveu ao Inferno e resgatou uma nova oportunidade na vida, reconquistando o direito de ser feliz, afastando uma ideia de morte precoce que a doença, até há pouco tempo, prognosticava e quase impunha como verdade.
"Fintar a morte, Celebrar a vida" é um livo que repira o optimismo de quem conseguiu sobreviver por um triz e agora sorri de novo à vida.
Um livro solidário pois, por cada exemplar vendido, reverterá 1 euro a favor da Associação SOS Hepatites.
__________
Ana Paula Almeida
Fintar a Morte, Celebrar a Vida
Dream Editora, 12€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.