José Casado Alberto | Segundo a Lei da Arma

1- “Segundo a Lei da Arma” é uma obra de estreia: como espera poder olhar para este livro daqui a 20 anos?
R- Espero considerá-lo como o meu pior trabalho de sempre, um primeiro degrau na evolução da minha arte literária.

2- Qual a ideia que esteve na origem deste livro?
R- Sempre gostei de westerns, especialmente os filmes de Sergio Leone ou tudo o que envolvesse Clint Eastwood no papel principal. Sou, também, fã de musica country antiga, sendo que "Big Iron" de Martin Robbins foi a minha principal inspiração (uma inspiração até demasiado óbvia) na construção do meu primeiro trabalho.

3- Pensando no futuro: o que está a escrever neste momento?
R- Escrevi o meu segundo livro ainda antes de ver o primeiro editado, uma espécie de Alice no País das Maravilhas (um dos meus livros predilectos) vs John Carpenter; se esse será o meu próximo trabalho a ver a luz da edição, apenas o futuro poderá dizer.
Quanto ao livro que estou a concretizar de momento, diria que já completei cerca de 70% da escrita bruta. Um livro de ficção científica, na veia de Robert Heinlein/Philip K Dick, passado numa Europa do Futuro próximo, no qual pretendo, na minha limitada compreensão da sociedade moderna e da sua direcção futura, avaliar os potenciais perigos da ubiquidade tecnológica e da nossa dependência, como colectivo, dessa mesma tecnologia para reger as nossas vidas e políticas humanas.
__________
José Casado Alberto
Segundo a Lei da Arma
Chiado Editora, 10€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.