Gonçalo M. Tavares | A Mulher-Sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado


1-A Mulher-Sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado é o primeiro livro de um novo mundo, o das Mitologias. Em que consiste este mundo das Mitologias?
R-  Este é um universo que será bem largo. Em A Mulher-Sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado surgem personagens que estarão também presentes nos livros seguintes. E várias outras personagens irão aparecer. É uma ficção que se passa num tempo mitológico. Um tempo que até pode tocar em acontecimentos da história que reconhecemos, mas que os recoloca numa energia narrativa completamente diferente – em que não interessam datas, nem o antes nem o depois. E há uma certa velocidade narrativa. A ideia de que o destino avança sem análises porque não há tempo; as personagens agem ou reagem ao que vai acontecendo. É um regresso ao Era uma Vez colocado num tempo mítico, que mistura datas e troca ordens narrativas, num espaço sem localização geográfica. Há uma suspensão das leis físicas normais. Há uma outra lógica, outras leis narrativas. É um espaço de liberdade.

2- O que pretende transmitir através das personagens do seu livro?
R- Este livro, cada um dos capítulos, pode ter diferentes interpretações. Mas as interpretações pertencem ao leitor. Eu apenas quis escrever o que escrevi. Não há simbolismos, nunca uso simbolismos. Uma coisa não quer significar outra. Os acontecimentos são o que são. Aqui estamos diante de uma narrativa pura, de um contar de acontecimentos. O centro destas mitologias é, em parte, a energia da narrativa tradicional que relata o que aconteceu sem análises. As repetições, as lengalengas, tudo isso me interessa aqui. Nestas mitologias, animais, humanos, natureza, objectos, máquinas e espaços estão ao mesmo nível. Podem ser personagens.Os nomes das personagens estão muitas vezes ligados às suas acções, à sua aparência física. Com excepção dos cinco meninos que têm nomes próprios e que talvez se constituam como uma resistência do humano naquele mundo mítico. Os Cinco-Meninos serão em livros seguintes personagens centrais destas Mitologias.

3- De que forma este livro se enquadra na sua obra?
R- Vejo estas Mitologias que agora começam como algo, talvez, paralelo ao Reino. Neste caso, estamos num espaço mitológico e do mundo do impossível, mas talvez A Mulher-Sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado seja também um estudo sobre o mal, sobre a desordem, sobre as tentações do humano. Mas, claro, com uma lógica completamente diferente da lógica do mundo real. Há uma suspensão da História. As Mitologias são, de certa maneira, uma segunda História que mistura factos concretos, reais, com ficções puras, com impossibilidades. Mas é mesmo uma nova história, não quer interpretar nem explicar a outra. É uma nova narrativa colocada num lugar onde quase tudo é possível.
__________
Gonçalo M. Tavares
A Mulher-Sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado 
Bertrand, 15,50€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.