José Jorge Letria | Refugiados

1-Qual a ideia que esteve na origem deste seu livro «Refugiados»?
R-Depois de escrever e publicar "Muros", o meu livro anterior (ed. Guerra e Paz), tive, enquanto escritor, jornalista e cidadão a noção da importância que o fenómeno dos refugiados tem na sua vida colectiva, com milhares de pessoas a procurarem na Europa do sul condições de sobrevivência e liberdade que os seus países de origem deixaram de lhe assegurar. Escolhi o exemplo de 50 refugiados de diversas origens, línguas e formas de pensamento por achar que representam bem a complexidade desta situação de excepção.

2-O livro recorda-nos 50 vidas de refugiados famosos (de Albert Einstein a Walter Benjamin): como foi feita a escolha?
R-O critério de escolha assentou na diversidade e no carácter dramático das várias situações. É certo que são ou foram pessoas famosas. Escolhi estas também por esse motivo, mas podia ter escolhido muitas outras. Cada refugiado é um caso e estes casos foram os que mais me tocaram e sensibilizaram.

3-Ao pesquisar e escrever estas 50 histórias, qual o refugiado retratado que mais o surpreendeu?
R-Confesso que houve alguns que muito me emocionaram, por diversas razões. Dou alguns exemplos: Stefan Zweig, Amílcar Cabral, Humberto Delgado, D. António Prior do Crato (brevíssimo rei português), Anne Frank e Hannah Arendt. Todos eles por razões diferentes e complementares.
__________
José Jorge Letria
Refugiados
Guerra & Paz  18,50€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.