Maria João Tomás/Nuno Azevedo | A Internacionalização da Economia Portuguesa

1-Qual a ideia que esteve na base do livro “A Internacionalização da Economia Portuguesa”?
R-A ideia inicial foi criar um livro que explicasse as grandes teorias sobre a internacionalização de uma forma simples, acessível, mas rigorosa, e que juntasse também casos práticos. O objetivo é ajudar os alunos, mas também empresários e executivos, para que numa só obra consigam encontrar toda a informação que precisam. Por outro lado, o facto de reunirmos um conjunto de companhias portuguesas pode servir de inspiração para novos empreendedores, para verem como é possível, em Portugal, ter sucesso numa área tão arriscada. Por fim, achamos que seria um bom livro para o leitor comum conhecer a história de empresas do nosso país que muito nos orgulham.

2-Do seu ponto de vista, que aspectos estruturais são mais significativos na internacionalização das empresas portuguesas no século XXI?
R-São vários os fatores que devem ser tidos em conta quando se fala em internacionalização, e procuramos dar essa orientação na segunda parte do livro. Por outro lado, na terceira parte temos os CEOs responsáveis pelo percurso internacional das suas empresas a relatarem na primeira pessoa quais foram os passos e as decisões estruturais que tiveram de tomar. Penso que nada substitui a leitura do livro, mas de uma forma muito sintética, podemos referir a avaliação da capacidade financeira e de recursos humanos que a empresa tem para poder suportar os encargos, saber escolher os parceiros do negócio, encontrar o melhor mercado para o seu produto ou serviço e saber ultrapassar com flexibilidade todos os desafios que vão encontrar num país com uma cultura de negociação e de comunicação distintas.

3-Dos oito casos apresentados, quais as principais ideias que outras empresas poderão reter como boas práticas em processos de internacionalização?
R-Mais uma vez, acho que nada substitui a leitura do livro, e que cada empresário deverá rever-se no percurso das oito empresas que, sendo todas elas distintas, permitem uma abrangência muito completa do panorama português. Desde startups, como a Science4you ou a BuyinPortugal, que nasceram de ideias pioneiras e cresceram num ápice, a gigantes com a Fly London ou a WeDo Tecnologies, a empresas mais tecnológicas como a Aralab e a farmacêutica Edol, a especialistas em nichos de mercado, como a Skypro, até ao nosso bacalhau da Riberalves, facilmente se encontram vários exemplos de boas práticas adequadas a cada setor, e a cada etapa do processo de internacionalização, que permitem chegar ao sucesso.
_________
Maria João Tomás/Nuno Azevedo (coord.)
A Internacionalização da Economia Portuguesa. Casos de Sucesso Empresarial
Temas e Debates  18,80€

Siga a "Novos Livros" por Email

A BIBLIOTECA

A BIBLIOTECA
(C) Vieira da Silva

Diga não ao cruel comércio da morte.