Diga não ao cruel comércio da morte.

António Ramos Pires | Estatística para a Qualidade

1-Qual a ideia que esteve na origem deste seu livro «Estatística para a Qualidade»?
R- A nossa experiência nas áreas da consultoria, auditoria e formação profissional permitiu-nos identificar uma tendência negativa de abandono generalizado do uso das técnicas estatísticas, incluindo as mais simples. Esta situação é paradoxal quando todas as organizações têm acesso mais fácil a mais dados e se advoga a importância dos chamados Big Data e do seu tratamento para melhorar os produtos, serviços e processos. Também é largamente reconhecido que para responder de forma eficaz e segura a envolventes complexas e incertas é necessário elevar os níveis de conhecimento e usar mais técnicas e métodos e mais sofisticados.  Mas, sem conhecer os mais simples e entender os conceitos fundamentais, aquela tarefa surge difícil de conseguir. Assim, a obra foi concebida para colmatar esta lacuna.

2-O que distingue esta sua obra dos outros manuais à venda nas livrarias?
R- Este livro introduz as técnicas e métodos estatísticos mais simples de forma aplicada e próxima das práticas mais necessárias ao controlo e melhoria dos produtos, serviços e processos, através de muitos exemplos resolvidos e explicados.

3-A qualidade numa organização é mensurável de forma segura?
R- A qualidade assume dimensões mais fáceis de medir e/ou avaliar, como são as especificações técnicas e funcionais, e outras mais difíceis, como são as perceções e interações emocionais com os produtos e os prestadores dos serviços. Mas, todas as dimensões são possíveis se medir e/ou avaliar, se se usarem as técnicas adequadas. Se não se objetivar a qualidade, então não se pode controlar, medir e/ou avaliar.
__________
António Ramos Pires
Estatística para a Qualidade
Sílabo Edições  17,70€