Joana Carido/Cláudia Estanislau | Manual para Alimentar, Treinar e Cuidar do Melhor Cão do Mundo

1-Qual a ideia que esteve na origem deste seu livro «Manual para Alimentar, Treinar e Cuidar do Melhor Cão do Mundo»?
R-Joana Carido:  Hoje em dia muitos cães fazem parte das famílias portuguesas, no entanto ao longo dos anos a trabalhar com estes animais tenho-me vindo a aperceber que a maioria das pessoas não compreende nem conhece verdadeiramente o cão que tem em casa. Vejo cada vez mais cães doentes e desequilibrados, mesmo quando os tutores querem fazer o melhor para eles. Este livro pretende ajudar esses mesmos donos a melhorar a qualidade e quantidade de vida do seu cão, na medida em que, por um lado explica como melhorar a alimentação – escolhendo uma ração mais adequada, melhorando-a com pequenos aditivos ou até mesmo optando pela alimentação natural – e por outro passando conceitos de comportamento e treino do cão, fundamentais para uma convivência saudável no dia-a-dia.
 
2-Uma boa ideia é começar por escolher um animal adequado que, pelas características, não se torne rapidamente um problema e motive tantas vezes o seu abandono. Pela sua experiência, que conselhos daria a quem deseja escolher o melhor cão do mundo para viver?
R-Cláudia Estanislau: O comportamento do cão torna-se um problema quando os tutores não sabem educar ou treinar adequadamente e adaptar esse treino à personalidade do cão que está com eles. Alguns conselhos que daria a quem pensa adotar um cão para a sua família, são: (1) Pense se um cachorro é o ideal. Toda a gente ama cachorros e toda a gente quer um cachorro porque assume que este por ser bebé se vai adaptar melhor à vida com a nova família, mas isto não é verdade. Muitos cães adultos e idosos, adaptam-se perfeitamente às regras e rotinas numa nova família, e não apresentam os desafios que um cachorro apresenta. Educar e treinar um cachorro é desgastante e dá muito trabalho. É extremamente exigente. A maioria das pessoas ao não colocar o tempo e treino suficiente com a vivência de um cachorro acaba por ter um cão adulto com problemas comportamentais. (2) No seguimento, contemplar nos gastos normais, aulas de treino. Os tutores por mais cães que tenham tido durante a vida nunca sabem tanto quanto um bom profissional qualificado. Este último será essencial especialmente se for um cachorro e até que o cão atinja a idade adulta para ajudar no treino e educação do mesmo evitando o aparecimento de problemas comportamentais. (3) Não obtenha um cão baseado apenas no seu aspecto físico. Os cães são todos indivíduos e o aspecto físico do cão não oferece informação sobre o comportamento do mesmo. Conheça o cão, veja o nível de energia do mesmo, se se adapta a si, veja o tamanho se é o que procura, veja o temperamento, se é o que espera. E depois treine bastante porque no treino e na educação reside a chave para uma vida livre de problemas. (4) Peça ajuda a profissionais qualificados assim que o seu cão apresentar um comportamento que considere problemático. Ainda sou contactada por pessoas cujos cães apresentam comportamentos problemáticos anos antes que procurem ajuda. Outra curiosidade é que as pessoas pedem ajuda a estranhos, na internet, ou ao veterinário e acabam por protelar a ajuda profissional necessária, e a tentar durante muito tempo coisas que não só não resultam como podem piorar o comportamento. (5) Passeie com o seu cão fora de casa todos os dias, mesmo que ele tenha um jardim gigante. Todos os cães precisam de passear muito, conhecer o mundo e contactar com a nossa sociedade. Quanto mais isolados, mais problemas os cães irão apresentar. Divirta-se com o seu cão!
 
3-Já lá vai o tempo em que os cães da casa comiam os restos que sobravam: quais as vantagens de, hoje, haver uma crescente preocupação com as regras de nutrição dos animais?
R-Joana Carido: Tal como nós humanos, o cão também é aquilo que come, também pode ter cancro, diabetes, dislipidémias, hipertensão arterial e obesidade, também pode “viver” com medicação e viagens ao médico constantes. No entanto, sabe-se hoje em dia que a alimentação é o maior input que podemos fazer na saúde dos nossos cães, é algo que depende exclusivamente de nós e que conseguimos controlar totalmente. Através de uma alimentação equilibrada e nutrição adequada ao cão, tendo a sua idade, actividade física e necessidades fisiológicas em conta, conseguimos um cão mais saudável, com uma vida mais longa e com maior qualidade.
__________
Joana Carido/Cláudia Estanislau
Manual para Alimentar, Treinar e Cuidar do Melhor Cão do Mundo
Publicações D. Quixote  15,50€