História de Portugal

Miguel Ribeiro Pedras | Viajar com os Reis

1-Qual a ideia que esteve na origem deste livro «Viajar com os Reis de Portugal»?
R- Este livro tem origem na minha dissertação de Mestrado. Curioso por natureza, licenciei-me em História. “Saciada” a minha curiosidade pelo passado, foi no mestrado de Jornalismo que alimentei a minha curiosidade pelo nosso tempo. No entanto, o amor pela História falou mais alto e, no momento de escolher um tema para a dissertação de mestrado, voltei ao passado investigando e escrevendo sobre A Viagem do Príncipe: o périplo de D. Luís Filipe em África visto através da imprensa. Enviei esta minha tese para várias editoras e a Esfera dos Livros viu, neste trabalho académico, o potencial para se redescobrir mais viagens e viajantes régios. O desafio foi-me lançado. Abracei esta ideia inédita que se concretiza agora com a publicação do Viajar com os Reis de Portugal.

2-Ao longo dos seis séculos que o livro trata, há uniformidade sobre o papel que estas viagens tiveram na evolução da história de Portugal?
R- Diria que não. As vinte viagens que podem ser lidas nos 11 capítulos do livro possuem diversas origens. Ansioso por viajar, o rei D. Carlos refere numa carta: «Há tanto tempo que não deito o nariz de fora que tenho medo de embrutecer de vez». Muitas destas viagens decorreram simplesmente para aplacar os desejos de lazer, de afastamento da Corte e dos afazeres dos nossos monarcas. Outras, como a viagem de D. Dinis a Castela e Aragão ou de D. Carlos a Inglaterra, tiveram o condão de fortalecer alianças diplomáticas. Já a jornada do príncipe D. Luís Filipe às colónias portuguesas em África, por exemplo, procurou reforçar o prestígio da Coroa portuguesa e do país no mundo, mas também junto dos súbditos que, na distante África dos princípios do século XX, nunca tinha vislumbrado um membro da família real.

3-De toda a pesquisa histórica realizada, qual o facto que mais o surpreendeu?
R- É possível que o que mais me marcou ao longo da investigação tenha sido o lado humano dos viajantes. Habituámo-nos a associar estes reis e rainhas a imagens estáticas, dos quadros que hoje emolduram os palácios onde outrora viveram, ou a datas e momentos na barra cronológica de um qualquer livro sobre a História do país. Trata-se de um livro sobre viagens, é certo, mas ao longo da minha investigação deparei-me com as alegrias e frustrações destes reis, com as suas personalidades, fossem elas dinâmicas, severas, lânguidas ou ociosas. Também as suas doenças e, neste âmbito, surpreendeu-me que a depressão, doença tão falada actualmente, era igualmente real no século XV ou XIX, como é no XXI. Escrever este livro possibilitou-me viajar não apenas pelos caminhos percorridos por estes príncipes e infantes, reis e rainhas, mas também pelas suas vidas e pelo tempo em que viveram. Espero, por isso, que o livro seja um convite a viajar, através da leitura, mas, também, a uma maior proximidade com estes viajantes e as épocas em que viveram.
_________
Miguel Ribeiro Pedras
Viajar com os Reis de Portugal
Esfera dos Livros, 19€
COMPRAR O LIVRO

____________________


Entrei numa livraria. Pus-me a contar os livros que há para ler e os anos que terei de vida. Não chegam! Não duro nem para metade da livraria! Deve haver certamente outras maneiras de uma pessoa se salvar, senão … estou perdido.

José de Almada Negreiros
“A Invenção do Dia Claro”

____________________